LEVI.COM.BR - PAG.PRINCIPAL
CLIQUE AQUI PARA SE ASSOCIAR!
CLIQUE
AQUI
PARA SE
ASSOCIAR!
HOME TEOSOFIA PALESTRAS LIVRARIA ASTROLOGIA NUMEROLOGIA MAÇONARIA CRISTIANISMO ESOTERICA.FM MEMBROS



A ESOTERICA.FM É PATROCINADA
PELOS ASSOCIADOS DA LEVIR

  • ESOTERICA.FM
  • TEOSOFIA
  • PALESTRAS
  • LIVRARIA
  • ASTROLOGIA
  • NUMEROLOGIA
  • MAÇONARIA
  • CRISTIANISMO
  • TELEMENSAGENS
  • TEXTOS EM INGLÊS
  • MEMBROS
  • INDIQUE-NOS
  • FALE CONOSCO

    LIVROS
    RECOMENDADOS

    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    SECRETÁRIO ÍNTIMO, PREBOSTE E JUIZ, INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    OS MESTRES E A SENDA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    AOS QUE CHORAM OS MORTOS




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    TEOSOFIA PRÁTICA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    LUX ESOTERICA - AOS PÉS DO MESTRE




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    O APERFEIÇOAMENTO DO HOMEM




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    SENDA GRADUADA PARA A LIBERTAÇÃO,A




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    SUSSURROS DA OUTRA MARGEM




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    AUTOCULTURA À LUZ DO OCULTISMO




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    TEOSOFIA PRÁTICA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    ADVAITA BODHA DEEPIKA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    ÍSIS SEM VÉU - VOL. IV




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    O APERFEIÇOAMENTO DO HOMEM




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    LUZ DA ÁSIA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    DOUTRINA SECRETA (A) (VOL. IV)




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    OS MESTRES E A SENDA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    LUX ESOTERICA - CHAVE DA TEOSOFIA




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    NãO Há OUTRO CAMINHO A SEGUIR




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    GRAU DO COMPANHEIRO E SEUS MISTÉRIOS




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    LUX ESOTERICA - O LADO OCULTO DAS COISAS




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    ORIGENS OCULTAS DA MAÇONARIA (AS)




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    VIDA E MORTE DE KRISHNAMURTI




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    NãO Há OUTRO CAMINHO A SEGUIR




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    CARTAS DOS MAHATMAS PARA A.P.SINNETT-VOL. I




    CLIQUE PARA ADQUIRIR
    PEQUENO LIVRO DA FRANCO-MAÇONARIA (O)





    VEJA A
    RELAÇÃO
    COMPLETA
    DE LIVROS



    FALE CONOSCO!


    INDIQUE ESTA PÁGINAINDIQUE AQUI
    Indique Esta Página para seus amigos!

  • Theo-Vox

    "AS IDÉIAS QUE DESGOVERNAM O MUNDO"
    Loja Teosófica São Paulo - 03/11/96
    Orador: José Salvador Caballero


    Bem, boa noite a todos! É uma grata satisfação estar aqui presente, mais uma vez na Loja São Paulo; e como o Osmar já tinha abordado, essa palestra tem um tema semelhante a um tema que o Ricardo [Lindemann] apresentou recentemente na Escola de Verão [na Bahia], se não me falha a memória, e que foi proferida aqui também [Instituição Pitágoras].

    O que eu me proponho a fazer é o seguinte: Ele abordou as idéias que "dirigem" o mundo, e pretendo abordar alguma coisa sobre as idéias que "desgovernam" o mundo; as idéias que realmente fazem com que ele se torne um tanto quanto complexo, um tanto quanto confuso para nós seres humanos vivermos. Antes de entrarmos nestas idéias propriamente ditas, pressupomos a idéia de que haja alguma coisa que deva estar governando o mundo, alguma coisa que deva estar dando uma diretriz para o mundo, ou seja, o mundo formado por todos os seres humanos, os animais e outros reinos, tem uma certa diretriz.

    Isso pressupõe que Esse "governo" faça com que a manifestação ocorra. Em outras palavras, que de um estado primordial, desde a "Grande Explosão", por exemplo, até a formação de uma civilização ou de um processo longo e demorado da transformação de um "Caos" até um "Cosmos", de uma desordem até uma ordem. Tudo isso nós podemos remontar nas mais diversas tradições e sempre encontramos que há uma idéia de uma "criação", ou seja, que o universo não surgiu ao acaso. Não levando em conta a linha científica que diz que "tudo surgiu por acaso", todas as tradições são unânimes em dizer que há alguém, há um criador, há um formador, uma divindade, não importa o nome que se dê, mas de um modo geral nós podemos dizer que existe o seguinte: Uma Consciência Cósmica que teve uma idéia, uma ideação cósmica nesta Mente Divina, e que gerou um plano; um plano para que o universo se manifestasse; e esse plano depois foi colocado em ação através de diversos e diversos seres, conhecidos como as "Hierarquias Criadoras", que deram origem a todo um universo.

    Essas Hierarquias Criadoras se encontram em todas as tradições. Por exemplo: A tradição judaica diz que foi "Jeová" que criou o mundo; a tradição oriental diz que foi "Bhrama"; no fundo, eles estão falando de hierarquias que trazem à manifestação todo o mundo, o universo e assim por diante. O que nós tivemos como obra destas hierarquias? Não iremos entrar em detalhes se são os "Pitris Lunares", "Barishads" etc., isso não interessa; estamos partindo do pressuposto que desta "idealização cósmica" surgiu um universo e foi feito de uma forma gradativa. Primeiro se constituiu aquilo que se chamaria a "consciência", a qual criou um campo para que todas as evoluções sucessivas ocorressem.

    Em outras palavras: primeiro se criou o plano físico, os planos emocional, mental, e assim por diante, tudo foi criado, e depois vieram as formas de vida. Então, o processo de "vida", como todos já devem conhecer, ele passa por diversas etapas. Primeiro naquilo que é chamado "Essência Elemental", que são três reinos; o reino mental, astral e o físico. Depois ocorre a manifestação destas centelhas divinas, destas consciências, destes "germes de consciência" num reino chamado "mineral"; passam-se milhões de anos, aquela consciência experimenta todas as reações possíveis, e ela se translada para outro reino, o vegetal. Ali, uma vez mais, após milhões e milhões de anos são passadas todas as experiências até que passe a incorporar, a animar um outro estado que seria o reino animal, e assim por diante até chegar o reino "humano". Com o reino humano se encerra um ciclo de sete fases que realmente culmina com todo o aprendizado como seres humanos. E, transcendendo este reino, nós poderíamos chamar o reino "Sobre-humano", que seria daqueles seres que não mais necessitam estar encarnados aqui na Terra. Eles já transcenderam todo o aprendizado humano, e eles estão em outros planos. Ou eles vão para outros planetas, ou eles continuam aqui, ou eles vão ajudar este plano divino em outros mundos, e assim por diante.

    Muito bem. Então nós vemos o seguinte: nos diversos reinos, mineral, vegetal, animal, prepondera uma certa ordem. Na parte da essência elemental, [escrevendo na lousa] que são três, o reino mineral, vegetal, animal e humano, para ser transcendido num reino que poderíamos chamar "sobre-humano". De um modo geral, uns se beneficiam dos outros; se não houvesse minerais não poderiam haver os vegetais, pois eles absorvem sua essência do solo; os animais se alimentam dos vegetais, e assim de outros animais. Assim estão inter-relacionados, e a mesma coisa com o humano. Agora o grande problema é que em todos estes processos surgem diversas criaturas destes reinos, e todas culminam numa única espécie de "seres humanos"; quer dizer, o processo é um grande "funil". Enquanto existem diversos tipos de minerais, infinitos minerais, e quando se passa para o reino vegetal já há um número bem menor destes, um número bem menor de animais, e finalmente só há "uma" espécie humana.

    O curioso é que nós temos uma "ordem" nisto tudo. Por exemplo, se existem animais que se alimentam uns dos outros, geralmente um animal pequeno vai ser de alimento para outro, mas aquele pequenino se reproduz em grande quantidade para que o outro possa ter a sua alimentação garantida dentro deste plano. Então o processo vai seguindo de uma certa forma constante. Agora, há grandes mutações, há grandes processos que mudam, que extinguem repentinamente diversos tipos de animais, como por exemplo os dinossauros. Quer dizer, tudo isso faz parte de um plano maior. Até que finalmente surge na face da Terra um ser, chamado "humano", quer dizer [sendo irônico] "teoricamente humano", que realmente tem uma distinção dos demais. Essa grande distinção, que ao mesmo tempo é essa glória, ao mesmo tempo pode tornar-se a sua perdição. E o que vem a ser essa grande diferença? É o chamado "livre arbítrio".

    Enquanto os animais, vegetais, e os minerais agem de uma forma peculiar à sua própria natureza, o ser humano já tem a característica de que, através do pensamento, ou da mente, estabelecer idéias, estabelecer formas de ação, que podem estar auxiliando essa "plano divino" ou não... ou seja, podem estar governando, ajudando o governo da divindade para o mundo ou "atrapalhando".

    Então o que nós podemos perceber? ...Se levarmos em conta todas as tradições ocultas, como se manifesta a divindade em seu aspecto trino, então podemos ver que ela pode ser representada como o aspecto "Pai", ou seja, como "Vontade Una"; um "amor infinito", um "amor universal", que seria o segundo aspecto, e ao mesmo tempo o terceiro aspecto seria uma "atividade criadora". Então a "atividade criadora", o "amor universal" e a "vontade una" são atributos dos três aspectos da divindade: "Pai", "Filho" e "Espírito Santo". Então se espera que esses animais, eles fazem a coisa conforme tem que ser, quer dizer, há um plano "por trás". É como se nós disséssemos que existe um gigantesco "software" que realmente faz com que a coisa funcione.

    Agora, quando surge os seres humanos com seu "livre arbítrio", as suas idéias, isso realmente complica todo um processo. Por exemplo, existem lutas de animais com animais, existe dizimação, mas elas existem por um único motivo: "sobrevivência", "fome". Quando um animal acabou de atacar um outro, está de estômago cheio, pode vir outro à sua frente que ele ignora; ele não toma conhecimento do outro animal. Pode-se perceber que quando um outro animal selvagem, um leão por exemplo, já está alimentando os outros animais ficam ali perto, pois sabem que "ele já comeu um outro lá, agora não vai sobrar para mim; então posso ficar na minha, sossegado". Eles percebem essa "ordem" na natureza, não há uma "maldade"; agora quando surge o nosso livre arbítrio a coisa complica...

    Uma outra coisa interessante para poder entender o processo é o seguinte: toda esta existência, de todas estas "consciências" aqui, podem ser apresentadas sob três formas, de um aspecto trino. A "forma", "vida" e "consciência".

    A ciência nos coloca a seguinte seqüência: "forma", ou veículos; e dizem que destas formas que surgem na natureza, alguma formas possuem uma coisa chamada "vida". Então, por exemplo, segundo a ciência, as formas chamadas minerais não possuem aquilo que o ocultismo chama "vida"; porque elas não se reproduzem, porque isso porque aquilo, não geram excrementos etc. e tal. Agora desta vida surge uma outra coisa chamada "consciência". Esta é uma visão materialista do mundo, ou seja, da forma, que é a matéria, surge um outro subproduto, que é a vida, e da vida surge um outro subproduto que é a consciência. E ainda poderíamos chamar um outro subproduto desta consciência que é a "autoconsciência", que seria a consciência de si, que é típica dos seres humanos. Mas a ciência não se preocupa muito com isso...

    O Ocultismo diz o seguinte: que desta "Mente Cósmica", dessa "Grande Consciência Una" é que surgem as consciência diferenciadas. O "Uno" se torna múltiplo. E destes múltiplos, desta multiplicidade de consciências individualizadas, é que surge a necessidade desta consciência individualizada se expandir, crescer cada vez mais, e isso só é possível desde que ela se manifeste. E quando ela se manifesta, ela o faz através de um processo chamado "vida"; e para que esta vida possa adquirir as experiências ela precisa de uma "forma", ela precisa de um corpo, precisa matéria... Se esgotou a matéria a vida se retira; a vida se retira para os outros planos, e a consciência assimila a experiência adquirida nesta "forma", nesta "vida". Depois de certo tempo o processo continua...

    Se é mineral ou vegetal os mecanismos são um pouco diferentes, mas o esquema geral é semelhante. A essência elemental que anima por exemplo os minerais, que tem no solo físico tem uma consciência muito rudimentar, mas depois que se fragmenta algum cristal tudo volta realmente à sua origem, e aquela mesma essência irá animar outros cristais, e assim por diante em outras situações.

    O interessante é perceber o seguinte: Como nós, seres humanos, estamos interagindo -a humanidade como um todo, não apenas nós pessoalmente, mas isso vale para cada um de nós- com os diversos reinos por exemplo? Basta perceber que os seres humanos fizeram tanta coisa neste mundo, que é preocupante. Por exemplo, com o reino mineral: O quê que a mente humana fez com o reino mineral? Conseguiu saber onde os minérios existem. Conseguiu arrebentar montanhas para extrair os minérios. E como era a percepção daqueles seres que vivem integrados com a natureza? Por exemplo com aqueles que tem um contato mais íntimo, os chamados "índios"? Quando eles viram a chegada do homem branco, como também é assim chamado, eles se impressionaram; eles disseram "vai ser o fim do nosso mundo". Porque eles viram as montanhas sendo devastadas, os rios sendo maltratados, os animais sendo abatidos de uma forma impune. Então, foi uma catástrofe que realmente continua até hoje. E hoje parece que os "homens brancos" estão começando a redescobrir o modo do indígena perceber o mundo; uma visão unitária, uma visão que poderíamos chamar até "ecológica".

    Com o reino mineral o que foi feito? A extinção de grandes recurso minerais. Grandes coisas são feitas, e depois não são mais úteis, viram entulhos e entulhos, e depois de muito tempo agora a tecnologia agora talvez se esteja conseguindo reciclar algumas coisas, como latas, garrafas, vidros, plásticos e tudo mais, quer dizer, tudo isso foi tirado do solo, usado e transformado em sucata.

    Com relação aos vegetais então nem se fala... Qualquer ecologista sabe o quanto é crítico a atuação da humanidade no mundo. Muitas espécies são dizimadas, muitas florestas foram extintas, isso exclusivamente em função da ganância, do lucro. Uma reportagem há poucos dias mencionou que o Brasil está contrabandeando madeira Uruguaia, Paraguaia, porque as nossas já estão [em certas áreas] de certa forma comprometidas. Desmatamentos, coisas assim, nós sabemos os males que a humanidade fez.

    Com relação aos animais, então, nem se fala... Quantas espécies não foram extintas apenas pela vaidade, Por exemplo, por conseguir peles de animais, por conseguir "mãos de macacos", por dizerem que eram "afrodisíacas", cortavam-lhes as mãos e deixavam o bicho apodrecendo. As focas que foram extintas, e outras crueldades. Agora, os seres primitivos faziam isso? Faziam, mas não nesta escala. O ser primitivo, o índio matava um animal mas aproveitava "tudo". Ele comia a carne; pela necessidade, ou pelo clima... um esquimó tem que comer uma grande [quantidade] de gordura, ninguém pode negar este fato... aproveitavam a pele do animal e tudo mais, e ficava só nisso. Agora, matar animal por esporte, só para ter a pele, ou matar animais só para "tiro ao alvo", o que é pior ainda, ou para cortar a cabeça e botar um troféu na parede, para se julgar um grande ser, todas estas coisas foram feitas.

    O requinte chega no ponto em que o ser humano perdeu a noção do contato direto com a natureza. Então o que é que ele faz? Não é você ou qualquer um de nós que vai sair no meio do mato e vai caçar um bicho e levar pra casa... e vai "comer", por exemplo. Já se confinam os animais, eles são reproduzidos, e inclusive com certas característcias genéticas, para produzir mais carne onde se interessa. Então todo esse processo da maquinação humana produz sofrimento. Quantos e quantos animais não foram com o uso exclusivo de serem mortos, fora do ambiente da natureza?

    Isso é meio chocante, mas suponhamos que venha uma raça de extraterrestres que gostasse de se alimentar de "carne humana", e fizesse de todo mundo escravos, e fizesse com que as pessoas se reproduzissem só para servir de alimento? Para nós é revoltante. Mas é isso que nós, seres humanos, temos feito com várias espécies de animais até hoje, fora os que foram extintos por bestialidades, por ignorância, e outras coisas mais.

    Tudo isto mostra a nossa interação à nível físico, o quê que a mente humana fez com nosso planeta, com diversos reinos. Mas, por quê está ocorrendo isto? Isso sem contar as guerras, de que vamos falar agora. Estou falando de homem com os reinos inferiores. Agora vamos ver para com os reinos humanos.

    De um modo geral, todas as idéias humanas podem ser classificadas em três pontos de vista. O ponto de vista "religioso", "filosófico" e "científico". Caso tivermos lembrança de ver o que foi a influência religiosa no mundo, podemos dizer o seguinte: Por um lado fez bem, mas por outro lado fez mal.

    Quando a Sociedade Teosófica foi estabelecida, alguns dos Mestres de Sabedoria disseram que ela deverá servir de "Pedra Angular" das "futuras" religiões da humanidade. A impressão que eu tenho é que eles acham que o trabalho do teosofista durante séculos será o de acabar com a superstição, acabar com a ignorância e trazer um pouquinho de luz em todas as religiões já existentes, até o dia em que haja uma idéia "comum" e possam então vir grandes seres, trazer novas religiões mas já com outra bagagem nova, um outro alicerce novo, e não um alicerce já corroído, corrompido.

    À nível ocidental, o que nós tivemos? Dentro da tradição chamada "judaico-cristã", mais especificamente dentro do cristianismo, mais especificamente dentro do cristianismo católico romano, nós tivemos durante várias e várias incursões aquelas que foram chamadas as "cruzadas", aquelas guerras que realmente iam arrasando tudo, conquistando os povos, em nome da conversão religiosa. Tivemos as missões, as catequeses nas Américas. Para trazer a palavra do Salvador aos índios, como se realmente por acaso os índios estivessem condenados se eles não acreditassem numa figura ocidental, como se eles não tivessem os seus deuses, a sua tradição, a sua crença que realmente os auxiliassem de acordo com seus costumes. Com o pretexto de salvar o mundo do paganismo, muitas e muitas atrocidades foram feitas, em nome de "Deus", em nome de "Cristo", e assim por diante, principalmente dentro da tradição como nós conhecemos, católico-apostólico romana.

    No oriente a coisa não é diferente. Na Índia houveram diversas invasões; foi invadida por ondas e ondas que vinham do oriente médio, os chamados muçulmanos da época, que foram fazendo uma coisa bem parecida. Era na base da espada: "Ou crê ou morre!" "Ou crê em Alá ou morre!" Quer dizer, não havia um meio termo.

    Toda essa intransigência religiosa ocorreu tanto no oriente como no ocidente. Ocorreu em religiões ditas monoteístas ou até outras politeístas. Agora, podemos pensar com tranqüilidade: "Ah...isso é coisa do passado, hoje em dia não ocorre mais essas coisas..." Será que não ocorre? Vemos uma coisa bem contemporânea: as idéias que ocorriam para manter um sistema político de uma forma artificial, ou seja, vários países que não se bicavam foram unidos por decreto, na base da baioneta, na hora em que desabou o sistema socialista, a União Soviética, todos os preconceitos que estacam latentes, todas as querelas que estavam presentes em povos diferentes que estavam juntos sob o mesmo governo vieram à tona; e aconteceu o mesmo que na Tchecoslováquia, no Líbano, fora outras "guerrinhas" entre eles mesmos, entre suas crenças. Infelizmente percebe-se que estes preconceitos arraigados afastam os seres humanos.

    No oriente médio, por exemplo... É difícil para nós olhar para a cara de um judeu, de um árabe, ou um palestino e dizer: "Olha, os caras são muito diferentes". Não é! Não tem isso! A mesma coisa no meio da África; os Zulus de um lado e os outros que estão ali se matando... Mas todos têm a mesma cara... Preconceito entre amarelo ou branco ou preto, ainda vai porque é um pouco diferente, mas entre aqueles que tem a mesma característica é tão absurdo! E é basicamente religioso, a raiz é basicamente uma crença religiosa. Então tudo isso são idéias que fazem com que os seres humanos se matem entre si.

    Voltando a essa analogia: os animais brigam entre si? Brigam as vezes para conseguir comida, numa época de muita seca, ou algo assim, ou para acasalamento, mas uma vez conseguido isso, tudo bem! E geralmente as brigas não são de morte. Agora, chegar ao ponto de criar armas, construir exércitos, treinar seres humanos para a morte, será que isso é ser "humano"? Essas idéias que estão tão arraigadas no subconsciente da humanidade que fazem com os seres se comportem de uma forma automática. Estamos falando uma coisa que ninguém fala por ai fora. Enquanto nós estamos aqui deve ter gente se alistando no exército em qualquer parte do mundo, deve haver mercenários aprendendo a treinar, e assim por diante, em nome de um falso profeta, ou de uma falsa imagem de Deus. Na Irlanda, então, nem se fala... protestantes e católicos até pouco tempo atrás estavam envolvidos em outra encrenca... aquilo lá já é secular... as partes não se entendem mesmo... todos dentro de uma mesma visão do cristianis mo. Então a coisa é mais refinada ainda, porque não são crenças de religiões completamente diferentes, são apenas pontos distintos de uma mesma grande religião.

    Quando tinha 14 anos fiquei horripilado de ver uma cena que mostrava uns católicos beijando uma arma que tinha a imagem de Nossa Senhora Aparecida desenhada, e os outros aquela que tinha um crucifixo, também fazendo a mesma coisa, beijando a arma.

    No nível religioso temos estas idéias que realmente desgovernam o mundo, fazendo com que os seres humanos se voltem contra si, e no nível filosófico-social? Ai a coisa é mais complexa ainda. Porque enquanto existem muitas religiões, existem poucos sistemas filosóficos e político-sociais, digamos assim. Só para dar uma idéia contemporânea, nós tivemos neste século três grandes sistemas, que tiveram a sua ascensão e a sua queda, ou melhor dizendo, sendo que destes três dois tiveram a sua queda.

    Sem dúvida alguma, o mais contundente de todos foi o nazismo e o fascismo. Por quê? Qual era a crença do nazismo? Basicamente se acreditava numa raça superior, numa raça pura, e como conseqüência de uma grande propaganda todo o povo acabou entrando nesta idéia, todo o povo aceitou aquilo como natural, comum, de forma que ninguém se chocava, ninguém se impressionava, ninguém percebia que as idéias eram muito massacradas, e aquele que era contra, o que se fazia? ... "Campo de Concentração"... Ou mais tarde "extermínios em massa".

    Bom, como conseqüência desta guerra com o mundo, o querer invadir o mundo, ocorreu o inevitável: os povos se uniram e derrotaram a Alemanha. Tentou dominar o mundo pela força, foi contida pela própria força. Os poderes bélicos, os aliados de um lado, os russos de outro, acabaram literalmente rompendo a Alemanha no meio, depois criaram o Muro de Berlim, aquela coisa toda, e depois tudo se reunificou, e se estruturou de uma outra forma.

    Agora, o socialismo também não fica atrás. Ambos tem umas certas mentiras que mantém o sistema. Por exemplo, a do nazismo era a crença numa raça pura, e o socialismo? Era a luta de classes. Quer dizer, eternamente vão haver classes, eternamente vão haver lutas, à partir daí você se põe numa posicão: ou você é burguês ou você é proletariado... não tem meio termo. Essa divisão é típica da mente: ou é oito ou é oitenta! E com tudo isso crescerão todos aqueles antagonismos, e por exemplo, se os nazistas tomavam as coisas dos judeus, os socialistas também tomavam a posse dos outros, até mataram os Czares, mataram as crianças [da família real russa], mataram tudo! Porque aquilo era coisa do passado, era abominável. E quem não pensava de acordo com os socialistas? ...Manda para a Sibéria! Campo de concentração de trabalho forçado.

    Quer dizer, não há muita dissemelhança, porque tudo é "ser humano". Mas todos os seres humanos quando criam uma idéia e esta idéia é "plasmada" , e se torna um "regime", se ele não estiver de acordo com o plano divino, dá no que dá... Confusão, baderna, desordem e tudo mais.

    Qual é a conseqüência da idéia do socialismo? Como é que ele foi derrotado? Ele entrou em colapso! Uma colapso econômico. Uma burocracia excessiva, que queria dominar tudo, que queria controlar tudo, como conseqüência ele não se auto-sustentou, e faliu. Ai alguém percebeu: "A Idéia não é viável." Ai os outros viraram... Sempre porque há uma idéia, uma premissa que está errada. Tanto um, com a "superioridade de uma raça", e outro com uma "luta de classes" que deveria ser eterna também estavam erradas essas premissas.

    E no capitalismo? Uma das idéias básicas do capitalismo é que "o homem é o lobo do próprio homem"; em outras palavras, "salve-se quem puder". Então não interessa haver um governo que centralize a justiça, como pelo menos era a idéia dos socialistas... idéia... em tese pelo menos; O que interessa é cada um por si, e... -se houver Deus- não tem importância nenhuma. Neste caso, o capitalismo não criou "campos de concentração". Ele criou outras coisas mais sutis, como por exemplo "escravos brancos"; no nordestes, colhedores de cana, crianças trabalhando a troco de banana... carvoarias, etc e tal... Todo o carvão usado, por exemplo por quem faz um churrasco, aquele carvão vegetal, fatalmente foi construída uma grande carvoaria, no meio das grandes fazendas, na qual se explorou a mão [de obra] de menores etc. E agora com o "crack", que os donos de fazenda estão liberando para aumentar a produtividade, se faz com que os seres humanos sejam recicláveis [descartáveis]; ele trabalha mais, até que em três anos ou ele "pira" ou morre do crack, isso é uma coisa assustadora! Quer dizer, os seres humanos já são completamente descartáveis, além de serem escravos brancos, quando a pessoa não se encaixa neste sistema, ele não vai para um campo de concentração; ou ele vira um louco, ou então um pária da sociedade, ou um mendigo, e vai para aquilo que eu chamei , jocosamente, de "campos de desconcentração", ou seja, o cara está "largado"... Não está confinado, ele está solto, tá livre para andar sujo...

    Outra das características que apontam o sistema capitalista é que, como conseqüência do "lucro máximo", perde-se o escrúpulo de alcançar este lucro. Quer dizer, se o modelo é quanto maior o lucro mais vale a pessoa, ai o que nos temos? Uma coisa muito interessante: não importa qual o modo para se conseguir isso. Se a pessoa se corrompe, ótimo! Para esse modo de pensamento, quanto maior o lucro melhor é, não importa o "meio"... se o cara se corrompeu, se não corrompeu... se está traficando drogas, tráfico de influências, como os Pcs [Paulo César Faria] da vida, não importa! Lobbie também... todas estas "artimanhas" do capitalismo, fazem com que hajam pessoas que sejam altamente engrandecidas e pessoas que sejam profundamente prejudicadas.

    Isso sem falar na imagem que se cria, porque se todos os seres humanos são "iguais", conforme a visão do socialismo, que é uma coisa errada -eles são iguais em "essência divina" mas são diferentes, como sabemos pelo ocultismo, em função da vivência, da experiência egóica [do Eu superior/espiritual]- assim como numa família há as crianças pequenas e há aqueles que já estão quase indo para a faculdade, quer dizer, há diversos graus de consciência em função da idade egóica. Agora, já no capitalismo é diferente; aquele que mais vale é aquele que satisfaz as necessidades das "massas". Vocês acham que é verdade isso, ou não?

    Vamos ver quais são as profissões mais lucrativas... Quem é que vale mais? ["lutador de box", exclama alguém na assistência] ...Sabia que você ia falar isso!! Quem mais? Jogador de futebol, modelo, artista de cinema, as glamurosas atrizes de Hollywood, atores... Cientista? Vale alguma coisa? Só depois de morrer... exatamente! Professor fica famoso nesta terra? Só num caso destes que você falou! [alguém na assistência comentou que caiu o avião da TAM na cabeça de um professor de física] Quer dizer, tem que haver uma probilidade catastrófica de cair um avião na cabeça de um professor de física para que ele fique famoso. Eu, por exemplo na fiquei famoso... [O orador é formado em física] Trabalhando para o estado com decência, com perseverança, não fiquei famoso... Agora tudo aquilo que traz uma fascinação, um certo glamour, é muito bem cotado. E as pessoas realmente idolatram aquelas pessoas como se fossem grandes seres. Quando de repente, você um ser destes numa entrevista na te levisão, o cara abriu a boca, falou três palavras... Nossa Senhora! O que a pessoa tem dentro si? [alguém na platéia diz: "É a propaganda"] A Pro-pa-gan-da! Essa é a herança deste outro sistema.

    Por exemplo, quem é que começou com a idéia de propaganda de uma forma muito maciça? Foi o regime nazista. Eles fixaram uma idéia! E tanto é que que se diz que uma mentira mil vezes apresentada torna-se uma verdade. E essa é a máxima da publicidade "hoje" no capitalismo. Então vemos que o capitalismo herda tudo que realmente tem uma utilidade para o benefício dele. Mas pode-se pegar no nazismo, no fascismo, no socialismo. Por exemplo, do socialismo se pegou uma coisa que é o controle total das empresas. As grandes empresas surgiram como uma totalização do socialismo. Eles pegaram um modelo de uma coisa centralizadora, uma coisa grande que se estende para tudo quanto é lado; as "multinacionais", por exemplo, cresceram com um certo modelo deste, mas só que baseadas numa estrutura capitalista, quer dizer tipicamente funcional.

    Então, qual é a tendência? Será que o atual regime é o único regime viável na face da terra? Será que ele não tem uma queda? Eu pessoalmente sou forçado a acreditar que como isso diz, apesar da liberdade que ele dá, é uma liberdade aparente. Porque é da seguinte forma: você tem um sistema que te massacra tanto as idéias, e aquele que se opõe a essa idéia é marginalizado automaticamente, vai fiar um louco falando sozinho no meio da rua; vai ser considerado meio "doido", e até algum tempo atrás eles poderiam até chamá-lo de "comunista", só que como agora já não existe mais o socialismo a palavra caiu de moda, então não sei que atributo se daria a uma pessoa que tivesse esse modo de pensar hoje em dia. Agora, como estão indo os sistemas capitalistas no mundo, eu tenho a impressão que o fim vai começar logo, logo.

    Algumas coisas levam a perceber que a coisa está começando a definhar. Ou se não "definhar" ela vai ter que se transformar totalmente numa coisa diferente. Por exemplo a corrupção, que mina todo e qualquer sistema; as drogas que acabam alienando cada vez mais uma geração nova. E além disso nós teríamos uma outra fase interessante que seria a desestruturação total dos valores, quer dizer, enquanto que uns tinham um valor patriótico, agora parece que o patriotismo está deixando de existir nas nações para existir, agora, em relação aos produtos. A impressão que te dá é que a pessoa vale pelo que tem, e não pelo que ela é. Então quanto mais a pessoa consome, mais ela tem valor. Isso cria uma situação um tanto quanto semelhante de identificação da pessoa com a vida, com o mundo que a cerca, então ela perde a sua essência interior. Ela se volta completamente para o mundo externo, esquecendo a sua "coisa" interior, sua "essência divina", no caso.

    No Brasil nós vemos um exemplo disto. Estamos mais importando que exportando carros. Uma hora eles brecam aqui brecam ali, porque? Estamos nos tornando um país de consumistas, não estamos produzindo nada para o mundo. Esse é um problema nosso, brasileiro. Enquanto que temos japoneses que só exportam, nós só importamos, basicamente. Quer dizer, importamos produtos manufaturados, agora ferro, minerais, isso vai tudo para fora, volta depois mecanizado, trabalhado.

    Bom, no mundo científico, pois acho que já abordei bem o aspecto filosófico-social, no nível científico nós temos outros grandes problemas. Por exemplo, e dividindo em três grandes ciências: Na física; sem dúvida alguma o maior problema de uma possível destruição da humanidade, que jamais foi tão veemente, como na Guerra Fria entre E.U.A. e União Soviética, foi a ameaça de uma "guerra nuclear". Cada bloco tinha a capacidade de destruir o outro não sei quantas vezes; 30, 40, 50 vezes... sei lá! Existe também a tecnologia, modos de trabalhar com a energia nuclear, que geram lixo nuclear, poluição, assim por diante. Então tudo isso é uma coisa problemática.

    Agora do ponto de vista físico, da física, nós temos toda uma outra tecnologia, comunicação por satélite, que é muito boa, mas a minha impressão é que está havendo uma "poluição de informação", ou seja, há mais informação do que a maioria de nós humanos, meros mortais, podemos assimilar.

    Vou perguntar: Osmar, você já "olhou" a INTERNET inteirinha, de cabo a rabo?

    Resposta: Não dá para se ver tudo! Somente os assuntos que interessam.

    Bom, então vocês vêem que realmente não dá para conseguir consumir todas as informações de uma forma dinâmica.

    Com relação à química, nós temos a possibilidade, ainda que remota, que essa tecnologia, esse conhecimento científico, seja também usada , como já foi em algumas guerras, para a destruição, como por exemplo a "guerra química", com uma guerra com poluição de toxinas. Além do problema das refinarias, que armazenam elementos químicos e depois ocorre um vazamento e empesteia uma cidade, matando 10-20 pessoas, até uma centena talvez. E biológica, nós temos a possibilidade de uma guerra "bacteriológica", uma guerra "virótica", além de outras coisas interessantes que a biologia oferece, que ao meu ver são as mais críticas, e mais para o futuro, com relação à "engenharia genética".

    Em outras palavras, os cientistas estão "brincando de Deus". Pode-se fazer o quê? Uma manipulação genética para se conseguir, como já tinha falado, alimentos, baseados em animais, que envolve sofrimento de certos seres, que são manipulados só para atender as nossas necessidades, entre aspas, "humanas". Outra coisa curiosa será quando esta manipulação chegar aos seres humanos. Existem várias reportagens que eu tenho visto, gravado, em que já se estão fazendo experiências com embriões humanos. É um aborto sintético, faz-se um feto depois ele é jogado fora, como se fosse uma coisa descartável assim. Isto abre a possibilidade que se faça como aquelas histórias de ficção, do tipo "Admirável Mundo Novo", em que se poderia criar indivíduos de diversos tipos; alfas, betas, gamas e deltas, onde uns seriam os dirigentes etc... seriam quatro castas geneticamente controladas. Então ai fica uma situação um tanto delicada, pois se houver um louco, suficientemente louco para fazer isso na surdina, ele pode criar um exército de seres completamente "xaropes", que em vinte anos já estejam em condições de liderar uma grande guerra; e isso ai associado com o condicionamento psicológico e pronto, você faz um monstrinho perfeito.

    Tudo isso é uma coisa que assusta! Não sabemos onde que a humanidade vai parar, que tipos de idéias estão por trás disso, que tipo de manipulações pode se fazer para fazer com que a humanidade possa se desenvolver cada vez mais e viver dentro deste plano que eu tinha colocado. A vontade um cientista destes certamente não é a "Vontade Una"; A manipulação genética de animais não tem nada haver com o "Amor Universal"; Fazer uma "bomba atômica"ou uma "boma de vírus" não tem nada haver com a "Atividade Criadora", muito pelo contrário... destruidora!

    O grande paradoxo é que enquanto a ciência progride tanto ela consegue ao mesmo tempo manipular a vida, como manipular a "morte". Os dois sistemas se tocam. E enquanto não houver realmente uma ética, que esteja por trás disto, o que nós teremos cada vez mais é uma situação meio alarmante; um futuro incerto. Com todo o conhecimento a engenharia genética hoje, com toda a tecnologia, e se surgir um sistema totalitário como o nazismo ou o fascismo, ou até pior, com toda essa tecnologia? É difícil? Com tanta manipulação das consciências à nível de propaganda... Eu não sei... É meio questionável.

    De repente surge uma outra encarnação de um Hitler, ou um Mussolini... No Japão os pilotos morriam pelo imperador, uma outra crença; Essas crenças é que moviam os povos a fazer as coisas mais malucas. Dentro deste século nós tivemos o advento de idéias que fizeram com que os seres humanos se voltassem mais para si como indivíduos, e o que essas forças todas tem tentado fazer até hoje é fazer com que os seres humanos se tornem "Massa"; maleáveis, moldáveis, e descartáveis.

    Acho que o próximo passo para a humanidade é fazer com que ela encontre uma essência, a sua essência divina dentro de si, e deixe de ser menos manipulada, tanto por ideologias religiosas, científicas, ou políticas. Para que ela possa realmente ser uma cooperadora do plano divino, ser novamente um canal para a luz divina, e da vontade divina na face na Terra.

    Caso os dirigentes políticos um dia tivessem expresso a "Vontade Una", o "Amor Universal" e a "Atividade Criadora", esse universo era o paraíso; estaríamos vivendo, realmente, em Shangri-lá, como se diria popularmente. Até que isso ocorra, infelizmente muitas e muitas idéias que infelizmente desgovernaram e ainda desgovernam o mundo, elas acabaram sendo um empecilho para essa manifestação dessa "essência", desse "plano divino" que o criador tem para todos nós.

    Click aqui e envie-nos seus comentários ou perguntas.



    Theo-Vox © 1996 by Osmar de Carvalho .` .
    Última atualização em 13/Nov/1996


    PESQUISAR EM LEVIR.COM.BR

    GLOSSÁRIO
    TEOSÓFICO
    HOME TEOSOFIA PALESTRAS LIVRARIA ASTROLOGIA NUMEROLOGIA MAÇONARIA CRISTIANISMO ESOTERICA.FM MEMBROS
    WWW.LEVIR.COM.BR © 1996-2018 - LOJA ESOTÉRICA VIRTUAL - FALE CONOSCO: levir@levir.com.br - whatsapp: 11-984754717